???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/tede/73
Tipo do documento: Dissertação
Título: DISCURSOS EM CIRCULAÇÃO NO ESPAÇO VIRTUAL: A PRODUÇÃO DE SENTIDOS ACERCA DA EDUCAÇÃO DO SUJEITO-CRIANÇA/ADOLESCENTE
Título(s) alternativo(s): Discourses in circulation in the virtual space: the production of meanings about the subject-child / adolescent education
Autor: Castro, Lucimara Cristina de 
Primeiro orientador: Fernandes, Célia Bassuma
Resumo: Tradicionalmente pensada como célula da sociedade, é no interior da família que nascemos, nos constituímos como sujeitos e morremos. Ela é, também, a primeira instituição que determina o que podemos dizer/fazer dentro da formação social na qual nos inserimos. Neste trabalho, pelo viés discursivo, a compreendemos como uma instituição política, na qual (con-)vivem sujeitos que ocupam posições diferentes e que nela significam. Por se localizar no espaço urbano, essa instituição significa em razão da sua condição de existência simbólica, visto que o corpo do sujeito e o corpo da cidade se imbricam formando um só. Os organizadores do espaço urbano são a casa (domínio do privado) e rua (domínio do público), elementos marcados por relações de oposição e de complementariedade. O público, espaço do comum na vida política da cidade, iguala os sujeitos sem considerar as relações peculiares existentes no domínio do privado, isto é, daquilo que é próprio dos sujeitos, da casa e, por consequência, da família. Contudo, são as leis que "controlam" as práticas de acordo com a ideologia daquela formação social, mas não teriam sentido se não houvesse sujeitos e, por conseguinte, famílias para disciplinar, para controlar. Partindo dessas considerações, este trabalho pretende, pelo viés da Análise de Discurso de linha francesa, tal como proposta por Pêcheux, na França e por Orlandi, no Brasil, e seu grupo de pesquisadores, analisar seis materialidades que têm circulado na internet - instrumento de homogeneização/massificação da família cuja publicização, nesse espaço, apaga a sua ordem - mais especificamente, em dois sites e em um blog, os dizeres que irrompem acerca da educação do sujeito-criança/adolescente, a fim de verificar que efeitos de sentido produzem e quais memórias retornam nelas. Pretendíamos também, verificar que formações discursivas (FDs) entrecruzam esses discursos, permitindo compreender as posições ideológicas colocadas em jogo nos processos discursivos. Para atingir nossos objetivos, partimos do ponto de vista de que os sentidos se constituem no discurso, que por sua vez, é sustentado por outros, já ditos, imaginados ou ainda possíveis. Pensamos também no processo de individuação do sujeito pelo Estado, uma vez que leis como a "Lei Menino Bernardo" são usadas para regular, normatizar o espaço urbano e mais especificamente a família, que é assim atravessada por discursos que vêm de fora, de outro lugar. O gesto analítico empreendido apontou, que nessas materialidades, há o retorno aos mesmos espaços do dizer, isto é, são produzidas diferentes formulações de dizeres já sedimentados acerca da educação do sujeito criança-adolescente, que produzem os efeitos do "novo", do "nunca dito", e que nelas predomina o discurso autoritário, não abrindo espaço para a contestação e para a polissemia. No corpus selecionado, o não-verbal também contribui para a produção dos sentidos e nas SDs selecionadas, entrecruzam-se saberes provenientes de diferentes domínios: do trânsito, da Psicologia, da Pedagogia e do Direito, mas não há deslizamento de sentidos. As entidades que assinam as materialidades analisadas se identificam com o discurso do Estado, e a família, interpelada por esse discurso, apaga seu real, submetendo-se a ele, por meio das suas leis.
Abstract: Traditionally thought of as cell of society, is within the family that we are born, we constitute ourselves as subjects and die. She is also the first institution that determines what we can say / do within the social formation in which we operate. In this work, the discursive bias, we understand it as a political institution, in which (competitors) live subjects who occupy different positions and that it means. To be located in urban areas, this institution means because of their status as symbolic existence, as the subject`s body and the body of the city overlap forming one. The organizers of the urban space are home (private sector) and street (public domain), elements marked by relations of opposition and complementarity. The public, common space in the political life of the city, equals the subjects without considering the peculiar existing relations in the private domain, that is, what is proper to the subject, the house and therefore the family. However, the laws that are "control" practices in accordance with the ideology of that social formation, but would have no meaning if there were no subjects and therefore families to discipline, to control. Based on these considerations, this paper aims at bias of French Discourse Analysis, as proposed by Pêcheux, France and Orlandi, in Brazil, and his group of researchers, analyzing six materiality that have circulated on the Internet - instrument homogenization / family whose mass publicity, in this space, erase your order - specifically, in two sites and a blog, the words that erupt on the subject-child / adolescent education in order to verify that produce effects of meaning and whom memories return them. We wanted to also verify that discursive formations (FDs) intersect these discourses, allowing understand the ideological positions put into play in the discursive processes. To achieve our goals, we start from the point of view of the senses constitute the discourse, which in turn is supported by others already said, imagined or even possible. We also believe in the individuation of the subject by the state process, since laws like the "Law Bernardo Boy" are used to regulate, regulate urban space and more specifically the family, which is so crossed by speeches from outside, on the other place. The analytical undertaken gesture pointed out, that these materiality, there is a return to the same areas of speech, that is, are produced different formulations of saying already sedimented about education of the subject child-teen, producing the effects of the "new", the "never said, "and that predominates in them the authoritative discourse, not making room for opposition and polysemy. In the selected corpus, nonverbal also contributes to the production of the senses and the selected SDs, knowledge intersect from different areas: traffic, Psychology, Pedagogy and Law, but there is no sliding directions. Those entities signing the materiality analyzed identify with the State speech, and family, challenged by this speech, erases your real, submitting to him, through their laws.
Palavras-chave: Discurso
Família
Internet
Sujeito-criança/adolescente
Discourse
Family
Internet
Subject-child/adolescent
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras (Mestrado)
Citação: CASTRO, Lucimara Cristina de. Discourses in circulation in the virtual space: the production of meanings about the subject-child / adolescent education. 2015. 108 f. Dissertação (Mestrado em Inglês e Literatura Correspondente) - UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro Oeste, Guarapuava, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/73
Data de defesa: 11-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PR LUCIMARA CRISTINA DE CASTRO.pdf2,35 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.