???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/tede/69
Tipo do documento: Dissertação
Título: DE LAGARTA A BORBOLETA: CONSTRUÇÃO E (RE) CONSTRUÇÃO DAS IDENTIDADES FEMININAS A PARTIR DO MOVIMENTO DE MULHERES DA PRIMAVERA, DE GUARAPUAVA/PR
Título(s) alternativo(s): From caterpillar to butterfly: construction and (re) construction of female identity from the Movimento de Mulheres da Primavera, Guarapuava/PR
Autor: Guzzo, Morgani 
Primeiro orientador: Teixeira, Níncia Cecília Ribas Borges
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo compreender o processo de empoderamento e (re) construção de identidades políticas das mulheres do Movimento de Mulheres da Primavera, da cidade de Guarapuava, localizada no Centro-Sul do Paraná, Brasil. A criação do movimento de mulheres, em 2004, organizado em torno da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Bairro Primavera, constitui-se como um marco importante para o reconhecimento das mulheres como sujeitos políticos, um processo que perpassa pela discussão de questões como a violência contra a mulher, a emancipação econômica e a inserção das mulheres na política. Estas bandeiras, formuladas a partir de reuniões periódicas de estudo, constituíram a força motriz para o desenvolvimento de novas identidades sociais e a busca por novas representações sobre as mulheres em Guarapuava. Por meio da observação participante, realizada durante as reuniões do Movimento de Mulheres da Primavera, e da realização de entrevistas com as militantes, buscamos compreender as transformações na identificação das mulheres e na sua atuação como sujeitos políticos. Nosso estudo também relaciona a construção das memórias e identidades de gênero das mulheres do movimento com a visibilidade de suas ações na política e na imprensa regional. A luta política, por meio de campanhas, marchas, romarias, entre outras, conquistou espaços nos veículos jornalísticos e possibilitou o alcance das mulheres aos espaços públicos e político-partidários, inserindo a temática de gênero - e da violência contra as mulheres, principalmente - de maneira definitiva na agenda pública de Guarapuava. Por meio do mapeamento da cobertura realizada pelo jornal Diário de Guarapuava durante a Campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência de Gênero de 2013 e da análise de quatro textos de opinião assinados pelas militantes do movimento e publicados durante a campanha, conseguimos observar quais são as preocupações e demandas pelas quais o Movimento de Mulheres da Primavera luta. Ancoradas nas questões de gênero, representação, identidade social e memória, intuímos que, aliados às vozes das entrevistas, os artigos evidenciam problemáticas de gênero difíceis de superar, questões culturais que emperram o alcance da igualdade entre homens e mulheres e o fim da violência de gênero. Como resultado da pesquisa, evidenciamos as vivências das Mulheres da Primavera, buscando inserir suas lutas na história social do município. Demonstramos que, apesar de sua atuação como personagens importantes no desenvolvimento dos direitos humanos e sociais, na luta por emancipação feminina, igualdade de gênero e na conquista efetiva de espaços de discussão sobre a violência de gênero na cidade, os desafios culturais a serem superados são grandes e necessitam de muitas frentes de enfrentamento, envolvendo transversalmente toda a sociedade.
Abstract: This investigation aims to understand the empowerment process and (re) construction of gender identities of women in the Movimento de Mulheres da Primavera, from Guarapuava, located in the Center-South of Paraná, Brazil. The foundation of the women`s movement in 2004, organized around the parish Nossa Senhora de Fátima, in Spring Quarter, established an important demarcation for the women`s recognition process as political subjects. This process embraces the reflection about issues such as: violence against women, economic empowerment and participation of women in politics. These demands were formulated from periodical study meetings and it occasioned to the development of new social identities and the building of the new social representation of women in Guarapuava. In order to understand the identities transformation and the empowerment of women, we conducted interviews with the movement`s militants, adopting the individual and collective memory as a tool to identify the building of every single person inside the group. The oral source, understood as a text, enables us to access feelings and individual sensation that structure the women experiences in their recognition as political and social subjects. Our study also has intent to link the construction of memories and gender identities of the women`s movement with the visibility of their actions in politics and regional press. The campaigns, marches, courses, among others actions, has conquered attention in journalistic media and has allowed the achievement of women in public spaces and political parties, introducing the subject of gender - and the violence against women, especially - definitely in the public agenda of Guarapuava. The mapping of the journalist coverage during the campaign "16 Days of Activism against gender violence", in 2013, and the analysis of four opinion papers signed by movement militants and published in newspaper Diário de Guarapuava during the campaign, direct our interpretation for the concerns and demands by which the Movimento de Mulheres da Primavera has still to fight. This investigation is anchored in gender theories, social representation and identity and collective memory theory. Through the interviews voices and the opinion articles, we are able to intuit that the equality between men and women is a demand difficult to achieve: there are many cultural questions that still hamper the end of the violence gender. As a result of this research, we intent to insert the experiences of the Spring Women and their struggles in the social history of the city. We demonstrate that, despite its role as important figures in the development of human and social rights, the struggle for women`s emancipation, gender equality and the effective achievement of discussion forums on gender violence in the city, the cultural challenges to be overcome are large and it still need many coping fronts involving the whole society.
Palavras-chave: Identidade social
Memória
Movimento de Mulheres
Teoria de Gênero
Violência
social identity
memory
gender theory
violence
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras (Mestrado)
Citação: GUZZO, Morgani. DE LAGARTA A BORBOLETA: CONSTRUÇÃO E (RE) CONSTRUÇÃO DAS IDENTIDADES FEMININAS A PARTIR DO MOVIMENTO DE MULHERES DA PRIMAVERA, DE GUARAPUAVA/PR. 2015. 145 f. Dissertação (Mestrado em Inglês e Literatura Correspondente) - UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro Oeste, Guarapuava, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/69
Data de defesa: 23-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PR MORGANI GUZZO.pdf6,1 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.