???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/tede/104
Tipo do documento: Dissertação
Título: Rochagem e biofertilizantes como fontes de nutrientes para grandes culturas: efeitos na produtividade e no solo
Título(s) alternativo(s): Basalt powder and biofertilizers as nutrient sources for field crops: effects on yield and soil.
Autor: Sékula, Cristhian Ribas 
Primeiro orientador: Müller, Marcelo Marques Lopes
Primeiro coorientador: Genú, Aline Marques
Resumo: O Brasil é o quarto consumidor mundial de fertilizantes e dependente de importações. Com a crise que a alta de preços destes insumos gerou entre 2007-2008, aumentou na agricultura o interesse por fontes alternativas de nutrientes e a rochagem, que é o uso de pós de rochas como fonte de minerais e nutrientes para o solo, tornou-se mais difundida. Os fertilizantes orgânicos também adquiriram status diferenciado, e ambos passaram regularmente a fazer parte das pesquisas na área. Este trabalho traz resultados de uma pesquisa de longa duração cujo objetivo é avaliar técnicas alternativas de adubação em uso por produtores orgânicos da região de Guarapuava-PR, com combinações de pó de basalto e biofertilizantes, sobre as características químicas do solo e a produção de grandes culturas. O estudo foi realizado no campo experimental do Departamento de Agronomia da UNICENTRO, entre 2005-2011, em área de Latossolo. Em delineamento de blocos ao acaso, foram estudados quatro tratamentos de adubação: T1 - dose de NPK recomendada por cultura; T2 - T1 + 2.000 kg ha?¹ de pó de basalto (PB); T3 - 4.000 kg ha?¹ de PB; T4 - 1.000 kg ha?¹ de adubo da independência (AI). As adubações de semeadura T3 e T4 foram combinadas com aplicações foliares dos biofertilizantes uréia líquida e supermagro, respectivamente. Avaliaram-se espécies de verão (milho, girassol, feijão, soja) e inverno (aveia preta, azevém, ervilhaca, cevada), amostrando-se o solo anualmente. Os resultados foram submetidos à análise de variância e teste de Tukey (a = 0,05). Considerando a fertilidade do solo e as culturas, não houve diferença significativa entre usar NPK e NPK combinado com 2.000 kg ha?¹ de PB. O uso de 4.000 kg ha?¹ de PB + uréia líquida e de 1.000 kg ha?¹ de AI + supermagro resultou em produtividades menores em relação às adubações com NPK, mas acima das médias estaduais para as culturas até o quarto ano de estudo, enquanto o milho foi precedido de nabo e ervilhaca no inverno e a aveia (aveia+azevém) precedeu girassol, feijão e soja. A adubação com PB + uréia líquida resultou em maior disponibilidade de P no solo e, no conjunto das espécies, melhor produtividade que AI + supermagro, que obteve seu melhor resultado para a produtividade do girassol, pela presença do B no supermagro.
Abstract: Brazil is the fourth world consumer of fertilizers and very dependent on imports. With the crises that the cost rising of these inputs generated between 2007-2008, the interest for alternative nutrient sources raised and the use of rock powders as sources of minerals and nutrients for soils became more widespread. Organic fertilizers also got pronounced status, and both started figuring into research projects on the sector. The present study brings results of a long-term research that aims to evaluate alternative fertilization techniques used by organic farmers from Guarapuava`s region, Paraná State, with combinations of basalt rock powder and biofertilizers, on the soil chemical characteristics and production of field crops. The study was realized at the Experimental field of the Agronomy Department, at Midwest State University (Guarapuava), in an Oxisol area between 2005-2011. A random block design was used, with four fertilization treatments: T1 - NPK rate recommended for the crop; T2 - T1+2,000 kg ha?¹ of basalt rock powder (PB); T3 - 4,000 kg ha?¹ of PB; T4 - 1,000 kg ha?¹ of "independence fertilizer" (AI). Fertilizations T3 and T4 were combined with foliar application of biofertilizers "ecological nitrogen" and "supermagro", respectively. Summer (maize, sunflower, bean, soybean) and winter (black oat, ryegrass, vetch, barley) species were evaluated, and their growth and yield were evaluated, as well as the soil chemical characteristics (annually). Results were submitted to analysis of variance and Tukey Test (a = 0,05). Considering soil fertility and the crops, there was no significant difference between NPK and NPK combined to basalt powder. The use of 4,000 kg ha?¹ of PB + ecological nitrogen and of 1,000 kg ha?¹ AI + supermagro resulted on average yields lower than NPK fertilizations, but still greater than the average yields for the evaluated species at Paraná State for until the fourth cropping year, while maize was preceded by turnip and vetch on winter and oat (or oat+ryegrass) preceded sunflower, bean and soybean. PB + ecological nitrogen fertilization resulted on higher P availability on the soil and, on the whole bunch of crops, better yield than AI + supermagro, which got it`s best performance on sunflower yield, by the presence of B on supermagro composition.
Palavras-chave: fontes alternativas
pó de rocha
composto
alternative sources
rock powder
compost
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Agronomia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Agronomia (Mestrado)
Citação: SÉKULA, Cristhian Ribas. Basalt powder and biofertilizers as nutrient sources for field crops: effects on yield and soil.. 2011. 61 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro Oeste, Guarapuava, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/104
Data de defesa: 27-May-2011
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertaca_cristhian1.pdf391,06 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.