???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/942
Tipo do documento: Dissertação
Título: CAPACIDADE DE COMBINAÇÃO, HETEROSE E DIVERGÊNCIA GENÉTICA DE TOMATEIROS
Título(s) alternativo(s): Combining ability, heterosis and genetic divergence in tomato
Autor: MATOS, RAFAEL DE 
Primeiro orientador: Resende, Juliano Tadeu Vilela de
Resumo: Os objetivos do trabalho foram (a) determinar a capacidade de combinação, a heterose de híbridos F1 relacionando os resultados com a diversidade genética dos genitores por meio de marcadores moleculares e (b) determinar a relação genética entre o tomateiro cultivado no Brasil e seus parentais silvestres. O experimento foi conduzido em blocos casualizados, com vinte três genótipos (seis híbridos F1, quinze híbridos duplos provenientes de dialelo parcial e duas testemunhas) com três repetições. Foram avaliados a produção total e comercial (PC e PT), massa média (MM), diâmetro equatorial (DE), comprimento longitudinal (CL) e inserção do pedúnculo (IP). A estimativa da divergência genética entre os genitores ocorreu pelo coeficiente de similaridade de Jaccard com nove primers ISSR. A capacidade geral de combinação (CGC) foi significativa para todas as características avaliadas indicando predominância de efeitos gênicos aditivos. A capacidade específica de combinação (CEC) foi significativa apenas para PT, PC e IP. Os efeitos gênicos não aditivos foram expressivos apenas para essas características. A melhor combinação híbrida foi (Dominador x Compack) por apresentar valores positivos nas estimativas de CGC e CEC. Os resultados médios de heterose no geral indicaram uma expressão da heterose muito menor para essas características em híbridos duplos. O dendrograma revelou a formação de três divisões distintas; os híbridos: Dominador, Aguamiel, Plutão e Pietra agrupados. Isoladamente, o híbrido Compack e mais distante geneticamente o híbrido Forty. A relação entre marcadores moleculares e a heterose se relacionaram de maneira sólida, indicando a utilização dos marcadores moleculares como ferramenta de seleção e diferenciação de genótipos. O híbrido Forty foi oque mais se diferenciou geneticamente em ambas as avaliações. Para a divergência das espécies silvestres, trinta e um genótipos do banco de germoplasma do núcleo de pesquisas em hortaliças (NUPH) da UNICENTRO foram utilizados: Nove genótipos de Solanum lycopersicum; dez de Solanum lycopersicum var. cerasiforme; seis de Solanum pimpinellifollium; seis de Solanum peruvianum. Caracterizados utilizando sete primers. O dendrograma evidenciou que S. lycopersicum e S. pimpinellifolium são mais próximos geneticamente. Já, S. lycopersicum var. cerasiforme foi o mais distante de todos os outros grupos genéticos. As análises de Coordenadas principais (PCoA) demonstraram alta divergência entre os grupos de genótipos (espécies) com destaque para a variabilidade genética dos híbridos comerciais. A análise Bayesiana evidenciou que a presença de três grupos genéticos é o que melhor explica a variabilidade genética das espécies. A formação de um único grupo envolvendo S. lycopersicum e S. pimpinellifolium é solidamente sustentada pela literatura e as cultivares contemporâneas de tomateiro foram mais próximas de S. pimpinellifolium devido a eventos de introgressão gênica. S. peruvianum pelas características envolvendo a espécie, agrupou-se de maneira isolada, entretanto, devido a genes de interesse, as hibridações introgressivas de genes começam a configurar parte constitutiva do tomateiro. A maior distância genética entre S. lycopersicum var. cerasiforme de S. lycopersicum pode ser devido a espécie não ter sido intensivamente utilizada como fonte de introgressão de genes no tomateiro contemporâneo, como também não ter introgressão de genes de S. pimpinellifolium e de S. peruvianum.
Abstract: Two experiments were conducted, the objectives of this study were (a) to estimate general the combining ability (GCA), specific combining ability (SCA), heterosis in tomato commercial hybrids of single cross and assessing the genetic variation of tomato by ISSR markers; (b) determinating the genomic variation from wild ancestors to contemporary tomato variety. This experiment was conducted a total of twenty three genotypes (six commercial hybrids single crosses, fifteen double crosses derived from a partial diallel and two commercial hybrids) in a randomized block design with three replications. It evaluated traits were total production (TP) and commercial production (YC), fruit average mass (MM), fruit width (FW), fruit lenght (FL), and fruit stalk diameter (FSD). To identify and estimate the genetic diversity of plants was used nine ISSR primers and were based on the on Jaccard’s coefficient. There were significant differences between for all traits of estimates for GCA. The SCA were significant differences between treatments for the TP, YC and FSD demonstrating non-additive genes are importante on genetic control of these traits. The best double cross hybrid according to SCA was (Dominador x Compack) for presenting an increase of this ratio in hybrid for TP, YC, MM and FW in GCA. The average heterosis have indicated a much lower expression of heterosis in the double crosses hybrids. The dendrogram revealed difference and separate in three: A-Dominador, Aguamiel, Plutão and Pietra; B-The Compack and more distant the Forty-C. The results suggested significanting between molecular data and GCA, SCA and heterosis, indicating that marker ISSR can be exploited in breeding plant programs targeting superior tomato hybrids and high genetic divergence between the commercial hybrids was observed for the hybrid ‘Forty’. The plant material to estimate genomic variation in tomato consisted at thirty one accessions in the germplasm bank of ‘núcleo de pesquisas em hortaliças (NUPH) – UNICENTRO’. Ten accessions of Solanum lycopersicum var. cerasiforme, nine of Solanum lycopersicum, six of Solanum pimpinellifollium and six of Solanum peruvianum. The dendrogram evidenced that S. lycopersicum and S. pimpinellifolium was closer genetically. Already, S. lycopersicum var. cerasiforme was the more distant from all other genetic groups. Principal Coordinate Analysis (PCoA) also showed high genetic variability in genotypes collection with emphasis for the commercial hybrids. The Bayesian analysis evidenced that this genetic variability can be explained by the formation of three genetic groups. The group comprising S. lycopersicum and S. pimpinellifolium is that strongly supported by literature where the contemporary tomato cultivars were nearest to S. pimpinellifolium due to events of gene introgression. S. peruvianum formed a separate group due the characteristics involving specifically the specie, but the introgressive hybridizations of genes begin to configure an constitutive part in tomato contemporary. The genetic distance between S. lycopersicum var. cerasiforme to S. lycopersicum may be due that it isn't used intensively as source to introgression of genes, as well as, S. pimpinellifolium and S. peruvianum don't have participated the introgression of genes this specie.
Palavras-chave: Solanum
marcadores moleculares
híbridos
espécies silvestre
Solanum
double crosses
breeding
wild ancestors
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
CIENCIAS AGRARIAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Centro-Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Agronomia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Agronomia (Mestrado)
Citação: MATOS, RAFAEL DE. CAPACIDADE DE COMBINAÇÃO, HETEROSE E DIVERGÊNCIA GENÉTICA DE TOMATEIROS. 2018. 60 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Agronomia - Mestrado) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava - PR.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/942
Data de defesa: 16-Mar-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertacao_final_rafael_matos.pdfRAFAEL DE MATOS1,04 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.