???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/903
Tipo do documento: Dissertação
Título: DISCURSO, PODER E VIRILIDADE DO SUJEITO-MULHER CAROLINA MARIA DE JESUS EM QUARTO DE DESPEJO
Autor: Bassani, Sandra Lucia Dimidiuk 
Primeiro orientador: Witzel, Denise Gabriel
Resumo: A produção discursiva da virilidade de Carolina Maria de Jesus, na obra Quarto de Despejo: diário de uma favelada (1960), pensada nas tramas do poder-saber, é o enfoque central desta pesquisa que se desenvolve à luz da Análise do Discurso de linha francesa, mais precisamente a partir dos aportes de Michel Foucault incorporados nesse campo do saber. Assim, ancorada em conceitos fundamentais e fundantes da arquegenealogia foucaultiana – como enunciado, discurso, língua, sujeito e história – constitui-se um arcabouço teórico que possibilita descrever e interpretar enunciados que, ao tempo em que produzem a virilidade da protagonista, apontam para os exercícios de poder e de resistência a partir da prática de escrita da autora entendida como uma arma de luta contra as submissões das mulheres ao jugo do poder político, patriarcal e racista. Sobressaem-se nas análises os processos de subjetivação de uma mulher negra, pobre, favelada, catadora de papeis, mãe solteira de três filhos de pais diferentes, com pouquíssima escolaridade que, por fim e paradoxalmente, torna-se uma importante escritora no cenário da literatura brasileira. Tal reinvenção de suas condições sóciohistóricas de existência se deram a partir da leitura dos livros e revistas que encontrava no lixo e pelo fato de ela, destemidamente, ter exposto com sua escrita, em seu diário, detalhes das condições de vida das pessoas que viviam nas margens da sociedade; ela fez denúncias do descaso das autoridades em relação às condições de uma vida cidadã, eternizando suas dificuldades diárias em busca de sobrevivência e de saciar a fome do estômago e da cultura; ela derrubou barreiras que separavam “o quarto de despejo da sala de estar”, revelando o poder que leitura, literatura e escrita têm enquanto elemento de transformação nos processos de subjetivação. Porque foi uma mulher viril, ou seja, um sujeito ávido pelo saber e pela resistência, cujas (contra)condutas respondiam à urgência de sobrevivência em um contexto cultural, social e político desumano, ela conseguiu sair do quarto de despejo.
Abstract: The discursive production of the virility of Carolina Maria de Jesus, in the work Quarto de Despejo: diário de uma favelada (1960), thought in the powerknowledge plots, is the central focus of this research that is developed in the light of the French Speech Discourse Analysis, more precisely from the contributions of Michel Foucault incorporated in this field of knowledge. Thus, anchored in fundamental and foundational concepts of Foucauldian archegenealogy – as a statement, speech, language, subject and history – is a theoretical framework that makes it possible to describe and interpret statements that, at the time they produce the virility of the protagonist, point to the exercises of power and resistance from the writing practice of the author understood as a weapon to fight against the submissions of women to the yoke of political power, patriarchal and racist. In the analyzes what stands out are the processes of subjectivation of a black woman, a poor woman, a favela, a paper collector, a single mother of three children from different countries, with very little schooling that, finally and paradoxically, becomes an important writer in the scene of Brazilian literature. Such a reinvention of its socio-historical conditions of existence came from reading the books and magazines that it found in the trash and the fact that it, fearlessly, with his writing, in his diary, have exposed details of the living conditions of people living on the margins of society; she made denunciations of the authorities' disregard for the conditions of a citizen's life, perpetuating their daily difficulties in search of survival and of satisfying the hunger of the stomach and the culture; she broke down barriers separating "the living room dumping room", revealing the power that reading, literature and writing have as an element of transformation in the processes of subjectivation. Because she was a virile woman, that is, a guy who was eager for knowledge and resistance, whose (contra) behaviors responded to the urgency of survival in an inhuman cultural, social and political context, she was able to leave the eviction room.
Palavras-chave: Quarto de Despejo
virilidade
contraconduta
resistência
sujeito-mulher
Quarto de despejo
virility
counter-conduct
resistance
subject-woman
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Centro-Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras (Mestrado)
Citação: Bassani, Sandra Lucia Dimidiuk. DISCURSO, PODER E VIRILIDADE DO SUJEITO-MULHER CAROLINA MARIA DE JESUS EM QUARTO DE DESPEJO. 2018. 108 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Letras - Mestrado) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava - PR.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/903
Data de defesa: 22-Feb-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Sandra Lucia Dimidiuk Bassani.pdfSandra Lucia Dimidiuk Bassani1,54 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.