???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/729
Tipo do documento: Dissertação
Título: USO DE MARCADORES MICROSSATÉLITES DA FAMÍLIA ASTERACEAE PARA ESTUDOS GENÉTICOS EM CARQUEJA (Baccharis crispa SPRENG., ASTERACEAE)
Título(s) alternativo(s): Using microsatellite markers of Asteraceae family for genetic studies in Carqueja (Baccharis crispa Spreng., Asteraceae)
Autor: MICOLINO, RICARDO 
Primeiro orientador: Silva, Paulo Roberto da
Resumo: Baccharis crispa Spreng. (Asteraceae), popularmente conhecida como Carqueja, é nativa da América do Sul e amplamente utilizada na medicina tradicional. Além de suas propriedades medicinais, é uma espécie pioneira e melífera, o que ressalta sua importância ecológica. Apesar da relevância da espécie, há escassez de estudo sobre suas características genéticas. Os marcadores moleculares recomendados para estudos genéticos são os microssatélites, por serem codominantes e apresentarem elevado polimorfismo. Contudo, para a espécie não há microssatélites descritos, o que torna a transferibilidade de primers uma estratégia importante. Dessa maneira, o objetivo desse trabalho foi avaliar a transferibilidade de primers microssatélites de espécies pertencentes a família Asteraceae para B. crispa e seu uso para estimar a diversidade e estrutura genética de populações desta oriundas do Sul do Brasil. Para as análises de transferibilidade, foram avaliados 15 pares de primers de Asteraceae em 10 indivíduos de B. crispa. Destes 15 pares de primers, seis apresentaram polimorfismo (40%) e foram os utilizados para estimar os dados genético-populacionais de seis populações de B. crispa. As populações avaliadas foram coletadas nos municípios de Guarapuava (A) e General Carneiro (B), no estado do Paraná; Joaçaba (C) e Xanxerê (D), no estado de Santa Catarina e Coxilha (E) e Panambi (F), no estado do Rio Grande do Sul. O número médio de alelos por loco foi 3,66. As populações A e C apresentaram os maiores valores de diversidade genética (He=0,50; I=0,85 e He=0,46; I=0,76, respectivamente). Já os menores valores foram para as populações E e F (He=0,13; I=0,23 e He=0,10; I=0,19, respectivamente). A AMOVA evidenciou que a maior variação (66%) ocorre dentro das populações. As populações estão estruturadas (FST=0,21) e com excesso de homozigotos (FIS=0,28). O valor de fluxo gênico entre as populações foi moderado (Nm=1,19). O teste de Mantel indicou correlação positiva entre as distâncias genéticas e geográficas. A análise Bayesiana e de PCoA agrupou as seis populações em dois grupos genéticos: o primeiro contendo as populações A, B, C e D e o segundo com as populações E e F. A grande diversidade encontrada nas populações A, B e C pode ser explicada pelas características do local onde foram coletadas. As regiões do Centro-Sul do Paraná e Meio-Oeste de Santa Catarina são Campos nativos preservados. Dessa maneira, é provável que essas populações estejam presentes nestes locais há longo tempo. As populações do Rio Grande do Sul (E e F) foram coletadas em regiões que anteriormente eram ocupadas por florestas, onde a espécie não ocorria e com o desmatamento criou ambiente favorável para a mesma. Desta forma, estas populações podem ser consideradas recentes, resultado de um possível efeito fundador, justificando a baixa diversidade. Ainda, estas populações apresentaram elevado fluxo gênico entre elas (Nm=4,05) e muito baixo com as outras populações, isso indica que o Vale do Rio Uruguai pode estar se comportando como uma barreira geográfica entre as populações do PR e SC com as populações do RS e, que o ambiente altamente aberto estaria favorecendo a dispersão de sementes e/ou pólen entre as populações do RS. A análise conjunta dos dados obtidos em nosso estudo mais os disponíveis na literatura sugere que a região que compreende o Centro-Sul do Paraná e Meio-Oeste de Santa Catarina pode ser um dos prováveis centros de diversidade da espécie B. crispa.
Abstract: Baccharis crispa Spreng. (Asteraceae), popularly known as Carqueja, is native to South America and widely used in traditional medicine. Beyond to its medicinal properties, it is a pioneer and melliferous species, underscoring its ecological importance. Despite the relevance of the species, there are few studies of its genetic characteristics. Recommended molecular markers for genetic studies are microsatellites, being codominant and present high polymorphism. However, for the species described no microsatellites, which makes the transferability primers an important strategy. Thus, the aim of this study was to evaluate the transferability of microsatellite primer of species belonging to Asteraceae family to B. crispa and its use to estimate the diversity and structure genetic of populations of this from the south of Brazil. For the analysis of transferability were evaluated 15 pairs of Asteraceae primers in 10 individuals of B. crispa. Of these 15 pairs of primers, six had polymorphism (40%) and were used to estimate the genetic population data from six populations of B. crispa. The populations studied were collected in Guarapuava (A) and General Carneiro (B), in the state of Paraná; Joaçaba (C) and Xanxerê (D) in the state of Santa Catarina and Coxilha (E) and Panambi (F), in the state of Rio Grande do Sul. The average number of alleles per locus was 3.66. Populations A and C showed the highest genetic diversity values (He=0.50; I=0.85 and He=0.46; I=0.76, respectively). The lowest values were for the populations E and F (He=0.13; I=0.23 and He=0.10; I=0.19, respectively). The AMOVA showed that the biggest change (66%) occurs within populations. Populations are structured (FST=0.21) and excess of homozygotes (FIS=0.28). The amount of gene flow between populations was moderate (Nm=1.19). The Mantel test indicated a positive correlation between genetic and geographic distances. The Bayesian analysis and PCoA grouped six populations in two genetic groups: the first containing the populations A, B, C and D and the second with populations E and F. The great diversity found in populations A, B and C can be explained by the characteristics of the local where it was collected. The regions of South-Central of Paraná and Midwest of Santa Catarina are preserved native Campos. Thus, it is likely that these populations are present in these places for a long time. The populations of Rio Grande do Sul (E and F) were collected in areas that were previously occupied by forests, where the species did not occur and deforestation has created favorable environment for it. Thus, these populations can be considered recent, resulted of a possible founder effect, justifying the low diversity. In addiction, these populations showed high gene flow between them (Nm=4.05) and very low in other populations, this indicates that the Uruguay River Valley may be behaving as a geographical barrier among the populations of Paraná and Santa Catarina with populations of the Rio Grande do Sul and the environment highly open would favor the dispersal of seeds and/or pollen between the populations of Rio Grande do Sul. The analysis of the data obtained in our study most of the available literature suggests the region comprising the South-Central of Paraná and Midwest of Santa Catarina can be one of the probable centers of diversity of the species B. crispa.
Palavras-chave: Mata Atlântica
Herbáceas
Plantas medicinais
Estrutura populacional
Diversidade genética
SSR
Transferibilidade
Atlantic Forest
Herbs
Medicinal plants
Population structure
Genetic diversity
SSR
Transferability
Área(s) do CNPq: CIENCIAS BIOLOGICAS
CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA
CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICA
CIENCIAS BIOLOGICAS::MICROBIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Centro-Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Biologia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biologia Evolutiva (Mestrado)
Citação: MICOLINO, RICARDO. USO DE MARCADORES MICROSSATÉLITES DA FAMÍLIA ASTERACEAE PARA ESTUDOS GENÉTICOS EM CARQUEJA (Baccharis crispa SPRENG., ASTERACEAE). 2016. 53 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Biologia Evolutiva - Mestrado) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava - PR.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/729
Data de defesa: 24-Feb-2016
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Biologia Evolutiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RICARDO MICOLINO.pdfRICARDO MICOLINO1,11 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.