???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/1696
Tipo do documento: Dissertação
Título: Discurso e poder de corpos insepultos a partir do mito de Antígona
Autor: Krautchuk, Camila Ratki 
Primeiro orientador: Witzel, Denise Gabriel
Resumo: Partindo do princípio de que os discursos de Antígona (442 a.C.) da tragédia grega de Sófocles – que queria enterrar o corpo do irmão – é um acontecimento que ressoa em um sem número de narrativas, reescritas, comentários e interpretações, propomo-nos neste estudo focalizar a cena da desobediência da filha de Édipo diante do rei e analisar sua atualidade em outras narrativas em que uma mulher se choca com o poder soberano, porque é sua “obrigação” enterrar um morto, dar-lhe sepultura. Propomo-nos revisitar esse mito e analisar, sob a ótica dos Estudos Discursivos Foucautianos, o acontecimento de sua volta em narrativas nas quais a mulher se destaca pela transgressão e desobediência. Nessa direção, damos visibilidade sobretudo às memórias construídas sobre Zuleika Angel Jones (1921-1976), a Zuzu Angel, a famosa estilista de modas que se tornou uma ativista política nos anos de chumbo da ditadura militar brasileira. Após o desaparecimento de seu filho e da certeza de que ele estava morto, ela trava uma verdadeira batalha contra o regime da época numa busca incansável, corajosa e desobediente – tal como Antígona – pela procura do corpo de seu filho. Somam-se à Zuzu Angel as Mães da Praça de Maio que procuravam – e até hoje procuram – pelos filhos perdidos durante a ditadura militar argentina. Assim, o principal objetivo da dissertação é analisar e descrever os discursos sobre o corpo insepulto que aproximam, interdiscursivamente, as mulheres mães – cujos filhos desapareceram (foram mortos) sob o exercício do poder ditatorial – da Antígona, tomando como especial elemento de emparelhamento a “desobediência”. Nosso percurso analítico nos permitiu, além de explanar conceitos fundamentais da Arqueogenealogia Foucaultiana, pensar a subjetivação dessas mulheres nas descontinuidades da história e, em especial, analisar a memória (e a vontade de verdade) dos discursos de Antígona em torno do acontecimento discursivo de enterrar o corpo sendo reatualizada nos discursos dessas mães anos mais tarde.
Abstract: Assuming that Antigone's speeches (442 BC) of Sophocles' Greek tragedy – that he wanted to bury his brother's body – is an event that resonates in countless narratives, rewrites, comments and interpretations, we propose in this study focus on the scene of Oedipus' daughter's disobedience before the king and analyze its timeliness in other narratives in which a woman clashes with sober power because it is her "obligation" to bury a dead person, to give him a grave. We propose to revisit this myth and analyze, from the perspective of Foucautian Discursive Studies, the event of her return in narratives in which the woman stands out for transgression and disobedience. In this direction, we make visible especially the memories built about Zuleika Angel Jones (1921-1976), Zuzu Angel, a famous fashion designer who became a political activist in the lead years of the Brazilian military dictatorship. After her son's disappearance and the certainty that he was dead, she wages a real battle against the regime of the time in a tireless, courageous and disobedient search – like Antigone – for the search of her son's body. In addition to the Zuzu Angel are the mothers of Square of May who were looking for – and still are looking for – the children lost during an Argentine military dictatorship. Thus, the main objective of the dissertation is to analyze and describe the speeches about the unburied body that interdiscursively approach as enrolled women – children disappeared (were killed) under the exercise of dictatorial power – from Antigone, taking “disobedience” as a special pairing element. Our analytical path will allow us, in addition to explaining the fundamental concepts of Foucault's Archegenealogy, to think about the subjectivity of these women in the discontinuities of history and, in particular, to analyze the memory (and the will to truth) of Antigone's discourses around the discursive event of burying the body being updated in the speeches of these mothers years later.
Palavras-chave: Desobediência
Análise do Discurso
Zuzu Angel
Mães da praça de Maio
Disobedience
Discourse Analysis
Zuzu Angel
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Centro-Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras (Mestrado)
Citação: Krautchuk, Camila Ratki. Discurso e poder de corpos insepultos a partir do mito de Antígona. 2021. 93 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Letras - Mestrado) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava-PR.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/1696
Data de defesa: 15-Apr-2021
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertação CAMILA RATKI KRAUTCHUK.pdfCAMILA RATKI KRAUTCHUK1,51 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.