???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/1584
Tipo do documento: Tese
Título: Nanopartículas de poli(ácido láctico-co-glicólico) revestidas com quitosana contendo anfotericina B: desenvolvimento, caracterização e avaliação in vitro da eficácia e toxicidade
Autor: Ludwig, Daniel Brustolin 
Primeiro orientador: Mainardes, Rubiana Mara
Primeiro coorientador: Khalil, Najeh Maissar
Resumo: As infecções fúngicas sistêmicas estão entre as principais causas de mortalidade entre pacientes imunocomprometidos internados. A anfotericina B (AFB) é o fármaco de escolha nessas situações, pois é um antifúngico de amplo espectro. Apesar de sua eficácia, a AFB é utilizada somente pela via parenteral, pois apresenta baixa biodisponibilidade pela via oral, bem como apresenta toxicidade às células renais. Também possui atividade sobre o sistema imunológico e capacidade de formação de espécies reativas de oxigênio (EROs), o que auxilia na atividade antifúngica mas também na toxicidade da molécula. Neste estudo, nanopartículas de ácido(poli-lático-co-glicólico) (PLGA) revestidas com quitosana contendo AFB foram desenvolvidas e avaliadas para futura aplicação pela via oral. A escolha dos polímeros deu-se pela biocompatibilidade e pelas características mucoadesivas da quitosana. As nanopartículas foram desenvolvidas pela técnica de emulsificação-evaporação do solvente e apresentaram diâmetro médio de 204 ± 22 nm, índice de polidispersão de 0,197 ± 0,01 e eficiência de encapsulação de 93,3 ± 0,4 %. O potencial zeta de +21 ± 0,8 mV foi compatível com a presença da quitosana na superfície. Os resultados dos estudos de difração de raios x e a análise térmica demonstraram a amorfização da AFB após nanoencapsulação e consequentemente uma melhora na estabilidade da molécula. O perfil de liberação in vitro mostrou-se prolongado e bifásico, liberando 56 % da AFB após as 120h. As nanopartículas foram estáveis em meios gástrico e intestinal simulados, promovendo a liberação de 0,2 % e 1,4 % de AFB, respectivamente. Nos resultados da determinação in vitro da capacidade mucoadesiva observou-se que a quitosana promoveu a interação das nanopartículas com a mucina. As nanopartículas reduziram significativamente a citotoxicidade da AFB sobre eritrócitos e células Vero demonstrando compatibilidade com os resultados obtidos no ensaio de agregação, onde a AFB liberada do sistema prevalece na forma monomérica, ou seja, mais solúvel e menos tóxica. O ensaio in vitro de eficácia antifúngica sobre cepas de Candida spp. e Trichosporon spp. mostrou a ação das nanopartículas contendo AFB na redução da quantidade de unidades formadoras de colônias (UFC) dos fungos através da determinação da concentração inibitória mínima (CIM) em comparação com a AFB livre. Desta forma, as nanopartículas de PLGA revestidas com quitosana contendo AFB são promissoras alternativas para o tratamento de infecções fúngicas sistêmicas pela via oral.
Abstract: Systemic fungal infections consist of the leading causes of mortality among hospitalized immunocompromised patients. Amphotericin B (AmB) is the drug of choice in these situations because it is a broad spectrum antifungal. Despite its effectiveness, AmB is used only through parenteral route, as it has low oral bioavailability, as well as renal cell toxicity. It also has activity on the immune system and ability to form reactive oxygen species (ROS), which assists in antifungal activity but also in the toxicity of the molecule. In this study, chitosan-coated (poly-lactic-co-glycolic) acid (PLGA) nanoparticles containing AmB were developed and evaluated for oral application. The choice of polymers was due to the biocompatibility and the mucoadhesive characteristics of chitosan. The nanoparticles were developed by the emulsion-solvent evaporation method and had a mean diameter of 204 ± 22 nm, a polydispersion index of 0.197 ± 0.01 and an encapsulation efficiency of 93.3 ± 0.4 %. The zeta potential of +21 ± 0.8 mV was compatible with the presence of chitosan on the surface. The results of X-ray diffraction studies and thermal analysis demonstrated amorphization of AmB after nanoencapsulation and consequently an improvement in stability of the molecule. The in vitro release profile was prolonged and biphasic, releasing 56 % of AmB after 120h. The nanoparticles were stable in simulated gastric and intestinal media, promoting an AmB release of 0.2 % and 1.4 %, respectively. In the results of the in vitro determination of the mucoadhesive capacity it was observed that the chitosan promoted the interaction of the nanoparticles with mucin. The nanoparticles reduced significantly the AmB cytotoxicity on erythrocytes and Vero cells demonstrating compatibility with the results obtained in the aggregation assay, where AmB released from the system prevails in the monomeric state, that is, more soluble and less toxic form. The in vitro assay of antifungal efficacy on strains of Candida spp. and Trichosporon spp. showed the action of the nanoparticles containing AmB in reducing the amount of fungal colony forming units (CFU) by determining the minimum inhibitory concentration (MIC) compared to the free AmB. Thus, AmB chitosan-coated PLGA nanoparticles are promising alternative for the treatment of systemic fungal infections by the oral route.
Palavras-chave: Anfotericina B
Quitosana
Nanopartículas
Mucoadesão
Antifúngico
Células Vero
Amphotericin B
Chitosan
Nanoparticles
Mucoadhesion
Antifungal
Vero cells
Área(s) do CNPq: CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Centro-Oeste
Sigla da instituição: UNICENTRO
Departamento: Unicentro::Departamento de Ciências Exatas e de Tecnologia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Química (Doutorado)
Citação: Ludwig, Daniel Brustolin. Nanopartículas de poli(ácido láctico-co-glicólico) revestidas com quitosana contendo anfotericina B: desenvolvimento, caracterização e avaliação in vitro da eficácia e toxicidade. 2019. 104 f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Química - Doutorado) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava-PR.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/handle/jspui/1584
Data de defesa: 28-Feb-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Química (Doutorado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese DANIEL BRUSTOLIN LUDWIG.pdfDANIEL BRUSTOLIN LUDWIG1,94 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.